GENERALIDADES DE VIDA


TIPOS DE SEGUROS DE VIDA

EM CASO DE MORTE
Garantem apenas o risco durante um prazo pré definido para o contrato,

EM CASO DE VIDA
Através da constituição de um depósito até uma determinada data, sem garantias de risco de morte.

MISTOS
Misturam as duas situações anteriores em caso de morte e em caso de vida, em função dos capi¬tais garantidos.

RISCOS COMPLEMENTARES

COMPLEMENTAR DE MORTE POR ACIDENTE
Pagamento de um capital adicional igual ao do seguro principal, sempre que a morte é originada por acidente.

COMPLEMENTAR DE ACIDENTE DE CIRCULAÇÃO
Além da cobertura de acidente algumas Seguradoras oferecem coberturas específicas para os acidentes provocados por veícu¬los automóveis, em que o capital garantido é o dobro do valor do seguro principal.

COMPLEMENTAR DE ACIDENTE DE TRABALHO
Garantia adicional, normalmente em grupo, em que a entidade patronal garante um complemento se a morte acontecer por acidente de trabalho.

COMPLEMENTAR DE INVALIDEZ

Por doença ou acidente

INVALIDEZ TOTAL E DEFINITIVA
Resultante de doença ou acidente, é aquela em que a pessoa afectada fica dependente de uma outra, para os actos essenciais da vida diária e incapaz de exercer qualquer actividade profissional.

INVALIDEZ PROFISSIONAL
Aquela que origina a impossibilidade de exercer uma profissão, de acordo com os conhecimentos e capacidades da pessoa afectada, embora possa exercer outras actividades


COMPLEMENTAR DE DOENÇA

Pode garantir:
Subsídio diário durante certo prazo, por Doença Grave.
Despesas de hospitalização originadas por doença grave.
- Despesas de intervenção cirúrgica por doença grave

SEGURO DE VIDA TEMPORÁRIO

Trata se da modalidade original dos seguros de vida.
Garante, em caso de morte da pessoa segura, durante o prazo do contrato, a entrega do capital contratado, ao(s) beneficiário(s) indicado(s).

No fim do contrato, estando viva a pessoa segura, os benefi-ciários nada terão a receber, na medida em que só se garantiu o risco de morte durante um determinado prazo.








VIDA - TEMPORÁRIO DE CAPITAL DECRESCENTE
O capital seguro será pago após o falecimento da pessoa segu¬ra, se este ocorrer antes do termo do contrato, em função do valor em risco nesse momento.
O capital base inicial vai reduzindo anual, semestral, trimestral ou mensalmente sempre a mesma quantia, por forma a que di¬vidido pelo número de anos de duração atinja no final da última anuidade o ponto zero.








VIDA INTEIRA

O capital seguro será pago após o falecimento da pessoa segura.

Se a pessoa segura atingir os 95 anos de idade, considera se essa idade como "fim de vida" e paga se lhe o capital seguro, no termo da anuidade.

Nesta modalidade paga se sempre o capital seguro.

Pode ser efectuado:

A prémios vitalícios (ano a ano, até aos 85 anos)

A prémios antecipados (um determinado número de anos, à escolha do cliente, de modo a pagar antecipadamente enquanto tem mais rendimentos).













CAPITAL DIFERIDO OU INVESTIMENTO

Não garante risco de morte, mas apenas o pagamento do capi¬tal contratado, constituído pelas entregas do segurado, acresci¬das de um juro técnico, se a pessoa segura estiver viva no fim do contrato. Se esta falecer durante o prazo do contrato, este fica resolvido sem que haja lugar a qualquer indemnização.
Pode fazer-se com contra seguro, cláusula especial, que garante o reembolso dos prémios pagos, sem juros, ao segurado, se a pessoa segura falecer, evitando assim, a perda do dinheiro entregue até essa data.
Esta modalidade tem mais interesse juntamente com cober¬turas complementares de invalidez.





RENDA VITALÍCIA IMEDIATA

Contra entrega de um prémio único em dinheiro, ou de patri¬mónio, (exemplo: uma propriedade, urbana ou rústica), o segu¬rado recebe imediatamente uma renda anual, semestral, trimes¬tral ou mensal até ao seu falecimento, a um juro técnico tanto mais elevado quanto maior a idade do beneficiário da renda.
Todavia, se o beneficiário da renda falecer, cessam as obriga¬ções da Seguradora, salvo se o contrato previr outras situações, nesse caso.



RENDA VITALÍCIA DIFERIDA

Através de prémios únicos ou prémios periódicos, contrata-se o recebimento de cada renda vitalícia semelhante à imediata, mas apenas a partir de uma determinada data.



MISTO COM OPÇÕES

Garante no caso de morte da pessoa segura durante o prazo do contrato um o capital seguro, ao beneficiário(s) indicado(s).
No caso de vida da pessoa segura no fim do contrato, ser lhe á pago o capital seguro, ou a alguém que indicou como beneficiário para esse fim.





PLANOS DE POUPANÇA REFORMA (P.P.R.)

Permitem incentivar a Poupança de longo prazo complemen¬tando os esquemas de Segurança Social proporcionados pelo Estado, ou das Empresas.
Os P.P.R's foram criados pelo Decreto Lei 205/89, com as correcções introduzidas pelo Decreto Lei 145/90, com largas vantagens fiscais para os participantes.
Semelhantes aos outros planos de reforma, mas só permitem o recebimento do capital pelo participante, nas seguintes situa¬ções, definidas pela Portaria nº 872 A/89 do Min. Finanças, Emprego e Seg. Social.
Reforma por velhice, que se verifique após 5 anos de subscrição.
Desemprego de longa duração (mais de 12 meses).
Incapacidade permanente para o trabalho qualquer que seja a sua causa.
Doença Grave.
Depois dos 60 anos, se a subscrição se tiver iniciado há pelo menos 5 anos.
Por morte, a favor dos herdeiros, conforme as normas legais de sucessão.
 

TIPOS DE SEGUROS DE VIDA

 

EM CASO DE MORTE
Garantem apenas o risco durante  um  prazo pré definido para o contrato,

EM CASO DE VIDA
Através da constituição de um depósito até uma determinada data, sem garantias de risco de morte.

MISTOS
Misturam as duas situações anteriores em caso de morte e em caso de vida, em função dos capitais garantidos.

RISCOS COMPLEMENTARES

 

COMPLEMENTAR DE MORTE POR ACIDENTE

Pagamento de um capital adicional igual ao do seguro principal, sempre que a morte é originada por acidente.

COMPLEMENTAR DE ACIDENTE DE CIRCULAÇÃO
Além da cobertura de acidente algumas Seguradoras oferecem coberturas específicas para os acidentes provocados por veícu­los automóveis, em que o capital garantido é o dobro do valor do seguro principal.

COMPLEMENTAR DE ACIDENTE DE TRABALHO
Garantia adicional, normalmente em grupo, em que a entidade patronal garante um complemento se a morte acontecer por acidente de trabalho.

 

COMPLEMENTAR DE INVALIDEZ

Por doença ou acidente

INVALIDEZ TOTAL E DEFINITIVA
Resultante de doença ou acidente, é aquela em que a pessoa afectada fica dependente de uma outra, para os actos essenciais da vida diária e incapaz de exercer qualquer actividade profissional.

INVALIDEZ PROFISSIONAL
Aquela que origina a impossibilidade de exercer uma profissão, de acordo com os conhecimentos e capacidades da pessoa afectada, embora possa exercer outras actividades

 

COMPLEMENTAR DE DOENÇA

Pode garantir:
‑ Subsídio diário durante certo prazo,  por Doença Grave.
‑Despesas de hospitalização originadas por doença grave.

- Despesas de intervenção cirúrgica por doença grave.

 

         <<Voltar